Explicação do Brasão de Dom Carlos Alberto (Dom Beto)

Explicação do Brasão de Dom Carlos Alberto (Dom Beto) 07.05.16Compartilho com os amigos uma descrição do meu brasão episcopal. O Brasão sintetiza o programa de vida e objetivos que o Bispo deseja atingir e realizar na sua missão pastoral em favor do Povo de Deus. Cada figura do brasão possui seu particular simbolismo.

CHAPÉU E FRANJAS: Simbolizam a dignidade episcopal, entendida como serviço à comunidade diocesana da qual o Bispo é pastor. As franjas, com doze pontas, lembram os doze apóstolos, alicerces e colunas da Igreja.

CRUZ: Como suporte do estandarte, a Cruz de Cristo, expressão máxima do seu amor, sustenta e direciona a ação evangelizadora do Bispo.

COR VERMELHA: Dominante no plano superior do escudo, sinaliza o mistério da ENCARNAÇÃO, o encantador mistério do Filho de Deus que se faz nossa carne, nosso irmão. Acena, ainda, para a Eucaristia que prolonga e atualiza o mistério da humildade e do indizível amor de Cristo que vem, cotidianamente, ao nosso encontro, sob as espécies do pão e do vinho.

ESTRELA: Traz presente a figura materna de Maria, “Estrela da Evangelização” e Mãe do verbo Encarnado, a “Virgem feita Igreja”.

BRASÃO FRANCISCANO: Os dois braços, sendo um de Cristo e o outro de São Francisco, se intercruzam, assinalando a identificação do Bispo com o Santo de Assis, que seguiu com radicalidade e terna compaixão os passos do Senhor. .

ÁGUAS: Evocam o Batismo, mergulho na Páscoa de Jesus, fonte de todas as vocações e ministérios na Igreja, e o Lago de Genesaré, local do chamado dos primeiros discípulos. Recordam, ainda, a Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul-SC, terra natal do Bispo, e o Rio São Francisco, que percorre a Diocese de Juazeiro, para a qual foi designado como pastor e guia.

PEGADAS: Simbolizam o discipulado, chamado primordial de Jesus a seguir seus passos e caminhar com ele, “peregrino e forasteiro” entre nós. Apontam, ainda, a missionariedade como essência da “Igreja em saída”, samaritana e em “estado permanente de Missão”.

LEMA: “Natus nobis in via” (Nasceu por nós no caminho”) – é um trecho do Salmo que São Francisco de Assis compôs para o Tempo do Natal. A humildade da Encarnação e a itinerância de Cristo, desde seu nascimento na pobre gruta de Belém, suscitavam encanto e ternura no Pobrezinho de Assis. Categorias pastorais, como despojamento, proximidade e encontro, imprescindíveis ao exercício do Ministério do Bispo, têm sua raiz e inspiração no sublime mistério do Deus Encarnado.

Diocese de Juazeiro – BA / Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM (Eleito como Bispo coadjutor da Diocese de Juazeiro – BA)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: