Obama em Hiroshima: Bispos pedem fim de armas nucleares

Japonês reza no Memorial pela Paz em Hiroshima – REUTERS

Obama em Hiroshima_ Bispos pedem fim de armas nucleares 27.05.16“Uma agradável surpresa” que pode contribuir para “desenvolver o desejo de muitos japoneses de banir as armas nucleares”. Assim o Bispo de Niigata, Dom Tarcisio Isao Kikuchi, comentou a visita de Barack Obama ao país do Sol Nascente. Nesta sexta-feira, (27/05), o Presidente dos Estados Unidos visita Hiroshima: um momento histórico: pela primeira vez um Chefe da Casa Branca visitará a cidade-símbolo da catástrofe nuclear de 6 de agosto de 1945.

Exame de consciência,  caminho para a verdadeira paz

“A verdadeira paz – acrescenta Dom Isao – não pode ser alcançada sem um verdadeiro exame de consciência sobre as responsabilidades do passado”. “Qualquer ação por um mundo sem armas nucleares é desejada e bem-vinda – afirma o prelado – mas não se pode seguir em frente sem uma reflexão madura sobre os ensinamentos que nos deixou a II Guerra Mundial e sobre as medidas a serem adotadas hoje, para preservar a paz”.

O tema do desarmamento nuclear está no coração da Igreja Católica do Japão

Nos anos 1995, 2005 e 2015, por ocasião respectivamente do 50º, 60º e 70º aniversário do bombardeio de Hiroshima e Nagasaki e do fim da II Guerra, os prelados nipônicos reiteraram o compromisso não somente em favor da paz, mas também da renúncia à guerra.

Mais recentemente, em um documento de 7 de abril passado, os bispos reafirmaram sua posição ao denunciar a entrada em vigor, em 29 de março de 2016, de duas leis que dão a possibilidade, ao Exército japonês, de apoiar um aliado em dificuldade em um conflito estrangeiro. Desta forma, é ignorado o Artigo 9 da Constituição que veta ao Japão o uso da força para resolver as controvérsias internacionais.

Reconciliação com oração e não exércitos

“O sofrimento causado pelas armas nucleares ultrapassa qualquer palavra – sublinharam os prelados. Façamos de modo a não repetir aqueles erros, mas sim, como cidadãos de nosso tempo e como cristãos, pensemos seriamente àquilo que fomos chamados. Por meio da oração, e não com as forças armadas, sigamos em frente para construir uma paz baseada na confiança recíproca”.

Rádio Vaticano

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: