Igreja no Rio trabalha por legado humano após Olimpíadas

Para o padre organizador, é preciso acolher bem e aproveitar o espaço dos jogos como um campo para a nova Evangelização

Igreja no Rio trabalha por legado humano após Olimpíadas 30.05.16

Estamos a dois meses do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, e a cidade se prepara para receber atletas do mundo inteiro.

A Arquidiocese do Rio foi escolhida pelo Comitê Olímpico para organizar o centro inter-religioso da Vila dos Atletas, que também vai receber os atletas paraolímpicos, em setembro.

Em entrevista à Rádio Vaticano, o responsável pela organização, Padre Leandro Lenin, falou sobre a importância da acolhida durante os Jogos e da necessidade de haver um “legado humano e não só de infraestrutura”.

Leia:

“De fato, para nós é um pouco sim preocupante o modo como as coisas podem seguir. Se eu digo que pode seguir, poderiam ser de outro modo, sim. E aqui não estaremos falando somente num Comitê Olímpico Internacional, quando a gente fala nesta grande instituição falamos em numerosíssimas outras envolvidas em que cada um muitas vezes no seu ponto de vista apenas quer executar o seu trabalho. Só que o trabalho envolve pessoas que estão trabalhando e pessoas que são atingidas por esse trabalho. Positivamente. Nesse caso da Vila Autódromo nos temos um cenário um tanto negativo. É bom entender a Igreja não mede esforços para sempre ressaltar o valor da pessoa que está envolvida nisto. Ou seja, não se pode festejar um grande evento positivo como são as Olimpíadas e as Paraolimpíadas, tendo por baixo de tudo isso histórias de tristeza ou histórias de incompreensão, até injustiça. Nossa grande tentativa é em associação a estes grandes que querem o bem da cidade, que querem o bem da população. Ou seja, por princípio, nos não estaríamos falando em nada negativo: jogos olímpicos, seu s atletas, seus valores, são fantásticos, agora o modo como proceder precisa ser mais humanizado. Voltamos ao tema de legados mais humanos e não tanto infra estruturais, ou visuais. Precisaríamos atingir o coração das pessoas também”.

Acolhida

“Como católicos, a nossa responsabilidade está em saber acolher bem e aproveitar este espaço como um campo para a nova Evangelização. Porque é desafiador o tema, é desafiador o contexto, ou seja, estamos falando do maior evento esportivo do mundo e que, no Rio de Janeiro, com certeza será o maior da história pelo número de atletas, de turistas e até modalidades esportivas”.

Canção Nova

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: