Os dois novos Santos Franceses

Depois de um consistório ordinário público, realizado no início desta semana, o Papa Francisco anunciou o nome dos cinco Beatos que na ocasião foram declarados santos.

Entre os cinco novos santos a serem canonizados no domingo, 16 de outubro próximo, dois são originários da França: Salomão Leclercq e Elisabeth da Santíssima Trindade.
Eles se juntam aos inúmeros Bem-Aventurados da “filha primogênita da Igreja” que atingiram a glória dos altares.
Distantes e distintos um do outro, ambos são frutos do sim que se dá ao chamado de Deus, são exemplo, alentam os cristãos de todo o mundo e animam no cumprimento da vocação, em qualquer circunstância, hostil ou favorável.
Seus nomes ficam agora gravados para sempre na história da Igreja: Salomão Leclercq e Elisabeth da Santíssima Trindade.
Salomão Leclercq

sant1Salomon Leclercq (1745-1792) é um entre os milhares de vítimas da Revolução Francesa. Foi martirizado por ter se recusado a fazer o juramento da constituição civil do clero.
Nascido em novembro de 1745, Guillaume-Nicolas-Louis Leclerq recebeu o nome religioso de Salomão assim que entrou para Congregação dos Irmãos das Escolas Cristãs, no ano de 1767.
Professor e depois mestre de noviços, ele recusou prestar o juramento da constituição civil do clero que, após a queda da monarquia, dava ao Estado o controle sobre a Igreja na França.
O religioso vivia na clandestinidade em Paris, antes de ser preso em agosto de 1792 e encarcerado na prisão dos Carmelitas.

Nesse Mosteiro, transformado em prisão pelos revolucionários, ele foi executado a golpes de espada durante os massacres de setembro quando, com ele, mais outros 190 eclesiásticos foram mortos por ódio à Fé.
Salomão Leclercq foi beatificado em 1926 pelo Papa Pio XI.
Elisabeth da Santíssima Trindade

sant00Elisabeth da Santíssima Trindade (1880-1906) escolheu abandonar-se ao amor trinitário. Ela nasceu em julho de 1880 e entrou para o Carmelo de Dijon em 1901.
A escolha que ela fez foi de fazer de sua vida um louvor de glória a Deus e de abandonar-se ao Altíssimo, entregando-se ao amor trinitário.

Ela desenvolveu uma doutrina centralizada na “habitação de Deus na pessoa humana”.
Sobre Elisabeth, em 1960, o famoso teólogo suíço Hans Urs von Balthasar congratulou-se com “a estrutura do universo espiritual, o conteúdo e o estilo de seu pensamento teológico de uma densidade e consistência sem defeitos.”

Elisabeth da Santíssima Trindade foi beatificada em 1984 pelo Papa João Paulo II.

Gaudium Press

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: