A família na realidade atual

O conceito de família vem mudando ao longo do tempo, não porque ela perdesse a sua importância ou função, mas porque se tornou o alvo de muitas críticas e ataques. O dicionário Michaelis nos diz que família é o “conjunto de ascendentes, descendentes, colaterais e afins de uma linhagem ou ainda pessoas do mesmo sangue, que vivem ou não em comum”, podendo ser constituída por pai, mãe e filhos, apenas por mãe e filho, pai ou mãe separados com filho, avó/avô e neto, madrasta/padrasto e enteado.

sunset_holding_hands-10625Sabemos que a família significa muito mais do que isso, pois ela ocupa um lugar especial no plano de Deus, que iniciou a humanidade através de uma família (Adão, Eva, Caim e Abel). Deus não queria que o homem ficasse só, nem tampouco que houvesse apenas o casal. Era preciso “crescer e multiplicar” “ser fecundo” (Gen. 9, 1)”. Jesus nasceu em uma família. Não havia essa necessidade, já que Ele veio do Pai. “Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens (Fl 2, 7-8)”.

Esses versículos nos falam da condição divina de Cristo, ou seja, do Deus Filho que se fez homem, vivendo, portanto em uma família porque Deus quis que fosse assim, para que pudéssemos compreender a importância de ser família. Jesus teve uma vida pública de apenas três anos, vivendo durante trinta anos no seio familiar. “E Jesus crescia em estatura, em sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens (Lc 2, 52)”.

Certamente a missão de Jesus poderia ter sido prejudicada, caso Ele não vivesse em uma família estruturada, pois o lugar onde Ele cresceu em sabedoria e graça foi no convívio familiar, em sua casa. Isso não é possível em um lar desestrurado. Provavelmente, os ensinamentos de Jesus traziam um pouco da educação trazida de casa, aquela que é aprendida com os pais. Infelizmente a família vem sendo atacada através da propagação cada vez mais rápida dos contra valores, principalmente na televisão, nos programas, filmes, seriados e sobretudo nas novelas, que geralmente mostram tramas de traição, famílias dilaceradas, casais que se traem, filhos que desrespeitam os pais.

Tudo isso vai criando na mentalidade de muitas pessoas a ideia de que não vale mais a pena casar e constituir família. Mas os cristãos devem tentar fortalecer suas famílias através da união e valorização familiar. Devem tornar o seu lar um ambiente agradável e principalmente fazer dele um lugar onde Deus esteja sempre presente. A Igreja chama a família de “Igreja Doméstica”, isto porque é o local onde os filhos devem ser formados e educados. Deve ser a primeira forma de catequese. Há uma canção que diz “até mesmo o céu desejou ser família”, certamente o autor deve ter se referido à grandeza de ser família, exaltada pelo Pai através da Família Sagrada, grande modelo para os cristãos.

Que possamos aprender com Nossa Senhora e São José, a melhor forma de educar as nossas crianças, para que assim como Jesus possam crescer em sabedoria e graça. Que cada pai possa espelhar-se no justo José e as mães possam aprender com Maria, mãe terna e amorosa, pois somente assim a família poderá realmente realizar os desígnios planejados por Deus. Família Sagrada, rogai por nós!

Macileide  Passos Alves

(Missionária – Comunidade Mãe Imaculada)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: