Documentário sobre São João Paulo II é apresentado na Polônia

jpJá se passaram onze anos desde a morte de São João Paulo II. Inumeráveis são as recordações de milhares de pessoas que acompanharam os últimos momentos do Papa Polonês na Praça de São Pedro, e uma notícia que deu a volta ao mundo depois de quase 27 anos de pontificado.

Também são várias as gerações que não cresceram com sua imagem e não o conhecem. Por isso nos Estados Unidos se colocou a tarefa de produzir um documentário que narra a vida de Wojtyla às jovens gerações. O audiovisual foi apresentado na Polônia no marco da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) celebrada no final do mês de julho na cidade de Cracóvia.

Intitulado “Liberating a Continent. John Paul II and the fall of communism” – “Liberando o Continente: João Paulo II e a queda do comunismo”, o documentário narra a vida do santo, desde a sua juventude como seminarista, até a sua nomeação como Arcebispo de Cracóvia e eleição como Papa no ano de 1978, e sobretudo, seu importante papel na queda do comunismo na Europa e na reivindicação da identidade católica em sua terra natal Polônia.

“Uma das razões pelas quais fizemos este documentário foi a de mostrar quem foi João Paulo II às gerações que não o conheceram. Todos os que agora estão se graduando na universidade não sabem quem foi e portanto não podem aprender dele”, contou seu diretor, David Naglieri, à agência de notícias Rome Reports.

“O legado de João Paulo II tem uma repercussão tremenda e isto é o que tentamos refletir em nosso documentário. Tem sido um trabalho incrível”, acrescentou.

O documentário, de 90 minutos de duração, se desenvolve por meio de entrevistas com vários chefes de estado, líderes da Igreja Católica, historiadores e jornalistas que tiveram acesso aos documentos dos tempos vividos na Europa, especialmente na Polônia, com o fim do Comunismo.

Entre os testemunhos se encontra o do Cardeal Stanislaw Dziwisz, Arcebispo de Cracóvia, que foi o secretário pessoal de São João Paulo II, e o de Joaquín Navarro-Valls, diretor da Oficina de Imprensa da Santa Sé entre os anos de 1984 e 2006. As narrações estão a cargo de Jim Caviezel, que representou a Jesus Cristo no filme “A Paixão”.

Como se destaca no website do audiovisual, nele se mostra “um dos maiores exemplos da história no triunfo do poder espiritual sobre a violência e a opressão (…) É a incrível história da Fé inquebrantável de um homem que cresce em um profundo sofrimento, sua firme defesa da dignidade humana (…), e sua incrível crença na unidade espiritual da Europa”.

O documentário foi apresentado nos Estados Unidos graças a ‘WTTW Chicago’, meio de comunicação público; e vem sendo distribuído pela ‘National Telecommunication Association’ (NETA), associação profissional a serviço da televisão pública e entidades educativas nos Estados Unidos.

Gaudium Press

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: