Ajuda à Igreja que Sofre enviará 1,5 milhões de euros para projetos na Síria

A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) aprovou novos projetos no valor de 1,5 milhões de euros para continuar a sua assistência nos próximos meses às famílias necessitadas em várias cidades da Síria, especialmente em Aleppo, onde se encontra a linha de fogo entre o exército governamental e os grupos rebeldes.

Irmã Annie Demerijan, colaboradora de Ajuda à Igreja que Sofre na Síria, junto com crianças cristãs em Aleppo. Foto: ACN.

Irmã Annie Demerijan, colaboradora de Ajuda à Igreja que Sofre na Síria, junto com crianças cristãs em Aleppo. Foto: ACN.

Também será renovado o apoio de ACN aos projetos de ajuda às famílias de deslocados internos nas cidades de Damasco e Tartus.

Segundo informa a ACN, “o número de cristãos na zona de conflito diminuiu novamente nos últimos meses, mas ao mesmo tempo o número de famílias que necessitam de ajuda para a sua sobrevivência tem aumentado muito rapidamente”.

Por isso, a fundação tem previsto continuar ajudando 2.800 famílias em Aleppo e Al Hasaka que, depois de mais de cinco anos de conflito, enfrentam todo tipo de sofrimento.

Os responsáveis ??por este projeto escrevem que, graças à a ajuda da ACN “podemos ficar ao lado do nosso povo e ajudá-lo, tornando o seu dia a dia mais leve. Continuamos trabalhando como uma equipe e, com o vosso apoio, estamos a tentar manter-nos em contato com cada vez mais famílias e garantir-lhes, tanto quanto possível, aquilo de que necessitam para viver com dignidade”.

As ajudas são dirigidas especialmente a famílias com crianças e idosos, pois são os mais vulneráveis. De fato, destacam que a vida em Aleppo se tornou muito dispendiosa e dura. Nesse sentido, aqueles que permanecem no país estão se questionando todos os dias se devem ficar ou não, assumindo as consequências.

De acordo com dados da FAO, mais de três em cada quatro sírios vivem atualmente em extrema pobreza. Nos últimos 18 meses, o custo do combustível mais do que duplicou. O preço da farinha de trigo aumentou em cerca de 300% e o arroz em cerca de 650%, em comparação com os preços antes da guerra.

Outra ajuda prevista para os próximos meses é o financiamento de leite e fraldas para cerca de 650 bebés e crianças até dois anos, em Tartus e outros lugares na Diocese de Latakia.

Durante os primeiros meses deste ano, foram ajudados cerca de 200 bebês. Os pais dessas crianças agradeceram à Ajuda à Igreja que Sofre por sua colaboração e indicaram que, através de sua atuação, sentiram que “não foram abandonados por Deus. Os benfeitores da Fundação ACN têm sido a imagem visível de Deus invisível”.

Entre os projetos pendentes se encontra também a ajuda para o pagamento do aluguel da habitação às famílias deslocadas de Aleppo, Hama e Idlib, a maioria das quais se instalaram em Tartus e Latakia.

A intensificação da guerra em Aleppo fez com que, em poucos meses, as famílias deslocadas que chegam à Diocese de Latakia tenham passado de 100 para 450. Cerca de 500 famílias que encontraram refúgio em Damasco solicitaram urgentemente ajuda para pagamentos de aluguel, tratamentos médico, vestuário, educação e alimentação.

Em 2015, ACN enviou um total de 5,6 milhões de euros para projetos de emergência e assistência pastoral na Síria.

Acidigital

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: