Sede de Deus

corc3a7aÉ muito comum ouvir as pessoas falarem do sentimento de “vazio”, como se algo lhes faltasse. Alguns chegam a deprimirem-se, sem entenderem o porquê de seu sofrimento, até porque boa parte das pessoas não entende esse tipo de situação, julgando-a inoportuna ou fútil. Na realidade, o que muitas dessas pessoas sentem é a falta de Deus, porque suas almas estão sedentas de Deus.

Como a corça anseia pelas águas vivas, assim minha alma suspira por vós, ó meu Deus. Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei contemplar a face de Deus? Minhas lágrimas se converteram em alimento dia e noite, enquanto me repetem sem cessar: Teu Deus, onde está? Lembro-me, e esta recordação me parte a alma, como ia entre a turba, e os conduzia à casa de Deus, entre gritos de júbilo e louvor de uma multidão em festa. Por que te deprimes, ó minha alma, e te inquietas dentro de mim? Espera em Deus, porque ainda hei de louvá-lo: (Salmo 41, 2-6)

A corça é um animal que consegue sobreviver por algum período sem água, isto porque faz parte de sua natureza e geralmente vive em lugares altos como, por exemplo, as montanhas. Em seu habitat dificilmente há água, o que a obriga a descer em busca do líquido precioso. Essa busca não é fácil e muitas vezes é demorada, fazendo com que ela fique ansiosa pela água, pois nenhum ser vivente pode viver sem água. A comparação do salmista dá-se justamente por isso, pois nossas almas anseiam por Deus, porque ficam sedentas. A alma sem Deus é como um corpo desidratado, suspira, perde energias e deseja ardentemente saciar-se. Quando a alma não consegue encontrar-se com Deus, resigna-se, deprime-se e sente esse vazio do qual muitas pessoas falam. Assim como a corça pode morrer de sede caso não encontre água, muitas almas sedentas de Deus estão morrendo aos poucos. Temos necessidade de Deus, pois Ele é “o esposo de nossas almas”. Há um lugar em nosso coração que só Ele pode preencher.

A alma sedenta é inquieta e somente encontra refúgio quando pode deliciar-se com o imenso amor do Pai. E não há nada melhor do estar com sede e beber água até saciar-se, por isso devemos ir à verdadeira fonte, como nos disse Jesus:

Se alguém tiver sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Zc 14,8; Is 58,11). (João 7, 37-38)

A busca incessante de Deus deve ser o grande o objetivo de todo cristão, para que os “rios de água viva” possam brotarem nós. Cuidemos de nossas almas com o mesmo empenho que temos com nossos corpos. Quando temos fome ou sede o corpo demonstra de alguma forma, a alma também o faz. Por isso, fiquemos o mais próximo possível de Deus, para que possamos colher os frutos em nossas vidas.

Pai Eterno fazei com que enxerguemos sempre as verdadeiras fontes das águas puras que conduzem a Ti e que tenhamos forças para estar sempre ao seu lado. Amém!

 

Macileide Passos Alves

(Missionária  – Comunidade Mãe Imaculada)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: