É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou

lib“A liberdade é o poder de agir ou não agir, praticando, então, a pessoa atos deliberados. Ela alcança a perfeição de seu ato, quando está ordenada para Deus, o sumo Bem” (CIC 1744).

O homem do século XXI, se acha livre – diga-se de passagem – quantas pessoas não falam “eu sou dono do meu destino”, mas vivem longe de Deus. Será se estas pessoas são realmente livres? Que tipo de liberdade vivem hoje? Vivem a “liberdade do eu”, ou seja, uma liberdade individualizada e dessa forma, encaminha o indivíduo para o egoísmo, onde o bem estar do sujeito é o fundamental. Assim sendo, se constitui a “lei do eu”.

Frente a essa “tal liberdade”, o medo, o sentimento de culpa, as chagas da alma, a aflição, o apego aos bens materiais, os vícios, os “pecados de estimação”, o temperamento, a sexualidade desregrada e a falta de fé tornam-se verdadeiras prisões interiores, mantidas pelo orgulho e pela falta de conhecimento e domínio de si.

“… conhecereis a verdade e a verdade vos livrará” (Jo 8,32).

 Precisamos, portanto, conhecer a verdadeira liberdade para que possamos proclamar realmente “hoje livre sou”. Mas, quem pode nos conceder a liberdade que tanto necessitamos? Jesus, que já nos concedeu a verdadeira liberdade, pois através de “sua paixão, Cristo livrou-nos de Satanás e do pecado. Ele nos mereceu a vida nova no Espírito Santo. Sua graça restaura o que o pecado tinha deteriorado em nós”. (CIC 1708)

Através do Sacramento do Batismo nos tornamos filhos adotivos de Deus… “Esta adoção filial o transforma, propiciando-lhe seguir o exemplo de Cristo. Ela torna-o capaz de seguir corretamente e de praticar o bem. Em união com seu Salvador, o discípulo alcança a perfeição da caridade, a santidade. Amadurecida na graça, a vida moral desabrocha em vida eterna, na glória do céu”. (CIC 1709)

A liberdade que o homem tanto almeja, está em Jesus e no seu seguimento que também é uma escolha ao qual devemos fazer, enquanto pessoas livres, ou seja, de querer segui-lo ou não, sabendo que não existe outro caminho para vivermos a liberdade que Jesus conquistou para nós.

Só nos fazendo “presos” a Jesus é que seremos livres verdadeiramente para sermos quem somos – filhos do céu.

“Ora, o Senhor é Espírito, e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade” (II Cor 3, 17).

 Com o ajustamento moral do homem, todos os anseios almejados se tornarão possíveis, pois uma pessoa moralmente equilibrada é por consequência um indivíduo virtuoso, ético e amoroso. Assim sendo, a política, os princípios sociais e até religiosos seriam novamente revistos e dessa forma a paz, a distribuição de renda, a igualdade social, étnica e econômica seriam possíveis, pois, o homem deixaria de olhar para si e começaria a contemplar o outro como membro do corpo de Cristo e entenderia que não vive sozinho e que é impossível sermos felizes vivendo cercada de muros em arranha-céus, no mundo virtual, divididos em: indivíduos famílias, quartos, cômodos, casas, ruas, bairros, distritos, territórios, zonas, cidade, estados, países, continentes, raças, tribos e etnias, partidos políticos…

A nossa liberdade será alcançada quando assumirmos que somos parte de um só corpo e filhos do mesmo pai, pertencentes a uma única nação – dos filhos e filhas de Deus.

 “Vós, porém, sois uma raça escolhida, um sacerdócio régio, uma nação santa, um povo adquirido para Deus, a fim de que publiqueis as virtudes daquele que das trevas vos chamou à sua luz maravilhosa. Vós que outrora não éreis seu povo, mas agora sois povo de Deus; vós que outrora não tínheis alcançado misericórdia (Os 2,25), mas agora alcançastes misericórdia” (I Pd 2,9-10).

Francisco Ribeiro Alves

Missionário – Comunidade Mãe Imaculada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: