Papa na Suécia: celebrar também os 50 anos de diálogo, diz Card. Koch

Rev Martin Junge, Cardeal Koch e Greg Burke na apresentação da viagem do Papa à Suécia - RV

Rev Martin Junge, Cardeal Koch e Greg Burke na apresentação da viagem do Papa à Suécia – RV

É grande a expectativa pela viagem do Papa à Suécia, de 31 de novembro a 1º de novembro, por ocasião da histórica celebração luterano-católica dos 500 anos da Reforma.

Na manhã desta quarta-feira, o  Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, deu os detalhes desta que é a 17ª Viagem Apostólica Internacional de Francisco.

Acontecimento inédito

É um acontecimento inédito na história cristã: pela primeira vez a Federação Luterana Mundial e a Igreja Católica celebrarão juntas, em 31 de outubro em Malmö e Lund, na Suécia, os 500 anos da Reforma, que terá lugar em 2017.

O objetivo é manifestar os dons da Reforma e pedir perdão pela divisão perpetrada pelos cristãos das duas tradições, evidenciando o caminho percorrido nos últimos 50 anos de diálogo ecumênico contínuo entre católicos e luteranos, como bem expressa o lema desta viagem, como ressaltou Greg Burke:

“’From Conflict to Communion: Toghether in Hope’, ‘Do conflito à comunhão: juntos na esperança’, que quer dizer que o Papa neste caso recebeu convites quer da Igreja Católica, quer do Governo sueco, quer da Federação Luterana Mundial”.

Programação

Dois dias repletos de eventos: a chegada do Papa às 11 horas do dia 31 no Aeroporto de Malmö, quando será acolhido pelo Primeiro Ministro sueco; após a visita à família real no Palácio de Lund.

No início da tarde, a oração ecumênica na Catedral luterana e o deslocamento até a Arena de Malmö, onde haverá o encontro público com 30 delegações luteranas.

No contexto de uma viagem ecumênica – comentou Burke – o Santo Padre se deslocará acompanhado pelo Presidente do Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos, Cardeal Kurt Koch, pelo Presidente da Federação Luterana Mundial, o Bispo Munib A. Younan e o Secretário Geral, o Rev. Martin Junge, também presente no briefing desta manhã:

“Nós entendemos, graças ao nosso diálogo, graças à confiança que cresceu entre nós, graças também ao fato de que fomos capazes de remover alguns dos obstáculos de diferenças doutrinais entre nós, que o tempo está maduro para tentar passar do conflito à comunhão”.

Missa com a pequena comunidade católica

Em 1º de novembro, Festa de Todos os Santos, o Papa Francisco celebrará a Missa, sempre em Malmö, com a pequena comunidade católica sueca, antes de retornar a Roma onde é esperado às 15h30min.

Frutos do evento

São grandes as expectativas pelos frutos deste evento, como o Cardeal Kurt Koch explicou aos jornalistas:

“No passado tivemos centenários confessionais, com um tom um pouco triunfante e polêmico de ambas as partes. Hoje queremos fazer isto juntos e não fazemos somente a celebração dos 500 anos da Reforma, mas também dos 50 anos do diálogo entre luteranos e católicos. Este foi o primeiro diálogo bilateral que a Igreja Católica começou logo após o Concílio, em 1967, e este é também um sinal de gratidão. Pudemos redescobrir tudo aquilo que é comum entre luteranos e católicos”.

Rádio Vaticano

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: