Blog Comunidade Mãe Imaculada

Vaticano defende educação como ação efetiva contra a violência às mulheres

O observador permanente da Santa Sé na ONU, arcebispo Silvano Maria Tomasi, defendeu políticas mais efetivas em defesa das mulheres, em especial o fortalecimento de ações na área da educação. O representante vaticano nas Nações Unidas participou da 17ª Sessão dos Direitos Humanos das organizações, que está em curso na sede em Genebra, na Suíça.

Segundo Dom Tomasi, a violência contra as mulheres é um problema grave e crônico em um grande número de países. Ele citou, como violências impetradas contra elas, o estupro como arma de guerra, o tráfico de meninas, abusos contra empregadas domésticas, os sequestros e conversões forçadas, os casamentos e abortos obrigados.

Em seu discurso, o observador parafraseou o Papa Bento XVI, ao dizer que “mesmo que a violência seja mais frequente onde há pobreza e instabilidade social, devemos reconhecer que alguns sistemas legais e tradições ainda a toleram: Em alguns lugares e culturas, elas são discriminadas ou subestimadas só por serem mulheres”.

Diante de realidades tais, e para combater esse tipo de violência, Dom Tomasi aponta como possíveis soluções melhorias no nível de vida e no acesso à educação. Neste sentido, recordou o ensinamento da Igreja sobre a “igualdade de dignidade na unidade de homem e mulher, na arraigada e profunda diversidade entre o masculino e o feminino, em sua vocação à reciprocidade e à complementariedade, à colaboração e à comunhão”.

“Diante de fenômenos graves e persistentes, os cristãos têm um compromisso cada vez mais urgente em promover uma cultura que reconheça a dignidade que pertence às mulheres, na lei e na realidade concreta”, reafirmou para, então, concluir:

“Minha delegação considera que é possível melhorar a situação das mulheres e lutar contra o flagelo da violência, construir uma igualdade criativa e um respeito mútuo que previnam todo recurso à violência”.

Rádio Vaticana

 

Anúncios

Limite de renda para o ‘Minha Casa, Minha Vida 2’ sobe para R$ 5,4 mil

O limite de renda para aquisição da casa própria dentro do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida 2” passou de R$ 4,65 mil para R$ 5,4 mil, conforme resolução do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) publicada no “Diário Oficial da União” nesta quinta-feira (16).

A resolução prevê renda familiar mensal bruta de até R$ 5,4 mil para imóveis em cidades de regiões metropolitanas ou com população superior a 250 mil habitantes. Nos demais municípios, o limite é R$ 3,9 mil.

A segunda etapa do “Minha Casa, Minha Vida” lançada hoje pela presidente Dilma Rousseff tem como meta construir mais de 2 milhões de casas até 2014, quando termina o mandato de Dilma.

G1

Comissão de Trabalho entre Vaticano e Israel reúne-se novamente

Essa semana  a Comissão Bilateral Permanente de Trabalho entre a Santa Sé e o Estado de Israel reuniu-se em plenária no Vaticano dando continuidade às discussões sobre o tema das questões econômicas e fiscais, informou um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Danny Ayalon (esq) e Dom Ettore Balestrero, chefes de suas respectivas delegações

O objetivo do encontro entre o Vaticano e Israel foram as negociações com base no artigo do “Fundamental Agreement”, concernente às matérias econômicas e fiscais. Participaram da conversa ambas delegações.

A reunião foi presidida por Dom Ettore Balestrero, Sub-secretário para as Relações com os Estados da Secretaria de Estado do Vaticano, enquanto a israelense foi capitaneade por Danny Ayalon, vice-ministro das Relações Exteriores.

Como ressalta o comunicado da Sala de Imprensa, “as negociações aconteceram em uma atmosfera aberta, amigável e construtiva, registrando progressos muito significativos”.

A próxima reunião, que acontecerá no dia 1º de dezembro de 2011, será no Ministério das Relações Exteriores de Israel e se concentrará na conclusão do Acordo.

Gaudium

Convênio garante recursos para saneamento básico em Petrolina (PE)

Um convênio no valor total de R$ 65 milhões firmado nessa quarta-feira (15/06), entre o Ministério da Integração Nacional e o governo de Pernambuco, prevê a implantação de sistema de saneamento básico em toda a cidade pernambucana de Petrolina, dentro do Programa de Revitalização do São Francisco.

Assinaram o documento durante cerimônia na sede do Ministério da Integração, em Brasília, o ministro Fernando Bezerra Coelho e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, além de dirigentes da Codevasf e da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

O convênio prevê a execução de obras de implantação, ampliação, intervenções e adequações do sistema de esgotamento sanitário existente no município de Petrolina, inclusive beneficiando as populações das agrovilas no Perímetro de Irrigação Senador Nilo Coelho.

“Estamos muito felizes em celebrar essa parceria com o governo de Pernambuco, que vai significar um importante avanço no setor de esgotamento sanitário em Petrolina, declarou o ministro Fernando Bezerra Coelho. O ministro disse também que espera ver assinadas as primeiras ordens de serviço para o início das obras ainda antes do aniversário de Petrolina, em setembro.

O governador Eduardo Campos afirmou que cerca de R$ 30 milhões já foram investidos no saneamento de Petrolina desde 2007. “Agora serão mais R$ 65 milhões em obras de abastecimento de água potável e saneamento. Também vamos comprar os equipamentos para manutenção adequada de todo o sistema de esgoto da sede de Petrolina. É um investimento estruturador da saúde pública. Amanhã (hoje, 16) publicaremos o edital para a contratação da obra, que queremos iniciar até o final de setembro”, disse ele.

Pelos termos do convênio a participação financeira do Ministério da Integração Nacional será de R$ 58,5 milhões, cabendo ao governo pernambucano os restantes R$ 6,5 milhões, a título de contrapartida.

Quando todo o sistema estiver concluído, em 2013, Petrolina deverá se tornar a primeira cidade pernambucana com 100% de saneamento básico, segundo declarou o presidente da Compesa, Roberto Cavalcante Tavares, um dos que assinaram o documento juntamente com Clementino de Souza Coelho, presidente interino da Codevasf, empresa vinculada ao Ministério da Integração Nacional e responsável pelo Programa de Revitalização do São Francisco.

MI

Bento XVI alenta devoção ao Sagrado Coração de Jesus

Ao final da catequese da audiência geral de ontem, o Papa Bento XVI recordou em polonês que junho é o mês do Sagrado Coração de Jesus e alentou que todos os fiéis mantenham esta bonita tradição.

O Papa saudou os peregrinos vindos da Polônia e recordou que “junho é o mês dedicado à devoção do Sagrado Coração de Jesus. Em muitas igrejas e muitas comunidades se celebra esta devoção. Eu os animo a manter esta formosa tradição”.

Em inglês saudou logo os membros do organismo Internacional de Diálogo católico-pentecostal para a seguinte fase dos seus trabalhos, aos quais expressou seus melhores desejos. Também saudou os participantes na 50° Conferência da Associação Internacional de Escolas e Institutos de Administração, em andamento em Roma.

Por último, o Santo Padre saudou em italiano os representantes da Federação Bíblica Católica, auspiciando que seus esforços “dêem fruto valiosos para a vida pastoral das igrejas locais”.

Acidigital

Uneb decide nesta quinta-feira se retorna às aulas

Acordo foi fechado entre professores e Secretaria da Educação

Em assembleia marcada para a manhã de hoje, 16, os professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) vão decidir se encerram a greve iniciada no dia 26 de abril. Se votarem pelo fim da paralisação, os docentes devem voltar às salas de aula na próxima segunda.

É o que afirma o diretor da Aduneb (associação dos docentes da Uneb), Jean Afonso Rêgo. “O calendárioainda será discutido, mas já existe esta previsão sobre a data do retorno das aulas, caso a greve termine”, disse.

Nas Universidades Estaduais de Feira de Santana (Uefs) e Santa Cruz (Uesc) já está definido: as aulas serão retomadas no dia 20, já que os professores resolveram encerrar a greve após cerca de dois meses parados. O movimento tomou a decisão depois da assinatura de um acordo com o governo do Estado nesta quarta, na Secretaria de Educação (SEC).

O novo calendário acadêmico das instituições ainda será definido pelo Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), que se reunirá no dia 21. O pró-reitor da Uefs, Rubens Pereira, no entanto, adiantou que os vestibulares não serão afetados. O próximo ocorre de10 a12 de julho.

Já os candidatos aprovados no processo seletivo da Uesc com entrada no 2º semestre, deverão ter novas datas para  a matrícula. Antes da greve, a entrega de documentos estava agendada para o período de13 a15 de junho.

O acordo foi assinado também pelos representantes da Estadual do Sudoeste (Uesb), mas os docentes continuam parados. Eles terão uma reunião com a reitoria amanhã para discutir pautas internas. Porém, por meio de nota, a universidade informou que o vestibular não sofrerá alterações, sendo mantido para os dias 3, 4 e 5 de julho.

Em todas as instituições, a possibilidade de cancelamento do semestre está praticamente descartada, segundo Gean Santana, presidente do Fórum das Associações de Docentes das Estaduais. “Já passamos por greves mais longas que esta e isso não aconteceu”, afirmou.

A Tarde

Juventude será tema da CF 2013

Reunião do Consep. Foto: CNBB

A Campanha da Fraternidade da Igreja no Brasil de 2013 terá como tema “Fraternidade e Juventude”.

A escolha foi feita nessa quarta-feira pelo Conselho Episcopal Pastoral (Consep), que está reunido na sede da CNBB.

O tema foi proposto pelo Setor Juventude da CNBB, que recolheu cerca de 300 mil assinaturas junto aos jovens do Brasil. O lema será escolhido na próxima reunião do Consep.

Segundo informa a CNBB, esta será a segunda Campanha da Fraternidade sobre a Juventude. A primeira foi realizada em 1992, com o lema “Juventude, caminho aberto”.

A escolha dos temas da Campanha da Fraternidade é feita com antecedência de dois anos.

Saúde

Já a Campanha da Fraternidade do ano que vem discutirá o tema “Fraternidade e a Saúde Pública”, com o lema “Que a saúde se difunda sobre a terra”.

O Consep aprovou hoje o texto-base dessa Campanha, que será lançado no dia 7 de julho,em São Paulo, com publicação pelas Edições CNBB.

Esta é a primeira reunião do novo Consep, eleito na última assembleia anual da CNBB, realizada no mês de maio.

Além dos três membros da Presidência da CNBB, fazem parte do Consep os presidentes das 12 Comissões Episcopais Pastorais da CNBB.

Zenit.org